Como Melhorar a Alimentação da Família

Há quem diga que a educação vem de berço. A frase tão reverberada nos dias atuais também faz sentido quando o assunto é alimentação, refletida na conscientização do fato de comer bem e de Melhorar a alimentação da Família. Almoçar, lanchar ou jantar em família, além de ser uma ótima atividade para estreitar os laços familiares, também é eficaz neste propósito – o de manter uma dieta rica em nutrientes, absolutamente equilibrada e saudável.


Abaixo, você poderá conferir quatro passos que ajudarão a melhorar e a estimular a alimentação de toda a sua família.

Veja também Alimentos Com Cálcio.

Dicas – Como melhorar a alimentação no âmbito familiar

1. O que comer?

A primeira e mais fundamental indicação é apostar na boa e velha comida caseira – desde que preparada com alimentos frescos. Especialistas apontam que, ao cozinhar comida em casa, é possível ter mais controle sobre a quantidade de gordura inserida na refeição.

Portanto, a ideia é abdicar de comida pré-cozida. As comidas congeladas, enlatadas ou adquiridas em redes de fast food são o grande mal do século. Juntas, não proporcionam nem um bem a saúde, devendo ser dispensadas em prol do bem e da saúde todos os membros da família.

2. Responsabilidade

Outra dica fundamental para este cenário é usar e abusar de frutas, legumes e verduras. É notório que estes três tipos de alimentos devem estar obrigatoriamente imersos em qualquer dieta que se preze. Outra questão é ser criativo, criando situações para que as crianças sejam despertadas a experimentares esses alimentos. Inicie esta jornada dobrando a quantidade de frutas no café da manhã.

Outro fato apontado por especialistas é o de que a cozinha é uma espécie de meio de desenvolvimento das pessoas da família – principalmente as crianças. Logo, o ideal é delegar algumas atividades referentes à cozinha para os pequenos, com a intenção de apontar responsabilidades.

3. Parceria Família/Alimentação

Partindo desta linha de raciocínio, o ideal, no laço familiar, é criar alguma forma de estimular a participação de todos nos processos de preparo da refeição e o da mesa em si. As crianças, principalmente, precisam ser fomentadas para que possam propor novas ideias que auxiliem a todos, o que faz com que os pequenos sintam-se importantes perante os demais.

Comer em família é outra atividade obrigatória. Dada a rotina desgastante do dia a dia, é recomendado que toda a família se uma ao menos uma vez ao dia – justamente no período da refeição. O núcleo familiar tende a ser fortalecido.

4. Alimentação não caminha sozinha. Exercite-se.

Depois de finalizada a refeição, a dica é que todos assumam suas responsabilidades. Retirar o prato da mesa, levá-lo até a pia e, invariavelmente, lavá-lo, são algumas das dicas que, além de gerar organização, melhoram o convívio familiar.

Além disso, outra possibilidade é a de que, após a refeição, todos saiam para uma breve caminhada, fator que auxilia no propósito da boa saúde e estreita ainda mais o vínculo familiar.

Perceba que as pequenas atitudes como essas podem mudar completamente o cenário atual de sua alimentação familiar. Portanto, reinvente-se.