O Que Não Pode Comer Quando Fura a Orelha

Se você furou a orelha recentemente ou quer furar, fique atento a alguns cuidados. Não apenas externos, mas os cuidados internos como o que você ingere irá influenciar no processo de cicatrização. Tem alguns alimentos que não são recomendáveis que você os consuma quando fura a orelha.


Parece algo simples. Mas para o nosso corpo é um procedimento invasivo. Os cuidados são para evitar desconfortos e inflamações. Para isto, devemos ficar de olho no que comemos.

Por que preciso ter cuidado com o que como?

Alguns alimentos ao serem ingeridos atrapalham a coagulação sanguínea. Quando algo atrapalha o processo de coagulação, o ferimento demora mais para cicatrizar.

Além, é claro, de aumentar os riscos de inflamação e desconfortos.

Quanto mais tempo exposto ficar o ferimento, mais chances de infecção.

O que não comer

  • Ovo – mesmo cozido é um alimento com uma grande quantidade calórica.
  • Carnes gordurosas – evite gorduras no geral. Opte por uma carne mais magra, sem muita gordura.
  • Chocolate e doces – chocolates e doces em geral tem uma quantidade muito grande de açúcar e gordura. Componentes que não ajudam na cicatrização.
  • Frituras – a gordura é o seu grande inimigo, não se esqueça.
  • Queijos – evite os queijos mais gordurosos. Escolha os frescos e mais brancos.
  • Embutidos – salsicha, muçarela, presunto e outros contém muita gordura e não fazem bem à saúde.
  • Bebidas alcoólicas – também atrapalham a cicatrização do seu furo.
  • Café e refrigerantes – atrapalham a chegada de nutrientes na orelha, retardando a cura.
  • Carne de porco e peixes – ditos como alimentos “remosos”, não ajudam na coagulação sanguínea.
  • Amêndoas – apesar de fazerem bem, contêm uma taxa grande de gordura.

 Se você tem o costume de comer estes alimentos citados acima, procure evitar.

Adapte sua alimentação desde a preparação. Evite usar muita manteiga e muito óleo ao preparar suas refeições.

O que eu posso comer?

Leite, ao contrário do que muitos pensam, está liberado.

Você pode comer frutas, verduras e alimentos menos gordurosos possíveis.

Cereais integrais e arroz também entram nesta lista.

Alimentos ricos em fonte de vitamina A e C, ferro e zinco contribuem para síntese do colágeno, que renova a pele. São exemplos deles: cenoura, abóbora, castanha e fígado.

Alimentos que são fonte de proteínas como carnes (não gordurosas) estão liberados. Os que contêm vitamina K como couve-de-bruxelas e brócolis são excelentes aliados.

A explicação é simples: eles beneficiam a circulação sanguínea.

Cuidados extras

Cuide da orelha no local onde furou.

Mantenha o furo sempre limpo. É essencial para que diminua drasticamente o risco de ocorrer alguma infecção.

Evite trocar de brinco nas primeiras semanas. O furo ainda estará recente e seu corpo ainda não está preparado para que fique mexendo demais no local.

Ao tomar banho, tome cuidado para não deixar entrar em contato nenhum produto como shampoo ou condicionador. Use para limpar apenas álcool e antisséptico.

Use álcool para desinfetar as orelhas. Use todos os dias.

Tente não dormir do lado que fez o furo. Tome cuidado com a pressão que você faz na orelha no local do furo.

Certifique-se que os lençóis e as fronhas da cama onde vai dormir estão limpos.

Pode demorar algum tempo até que você se habitue, mas são cuidados simples. As recomendações devem ser seguidas por cerca de três semanas. Às vezes é necessário que não durma de lado por até dois meses. Mas após o processo de cicatrização, você pode voltar a sua rotina normalmente. Com o seu furo já cicatrizado, você já pode trocar de brinco e dormir de lado. Bem como voltar a comer frituras sem trazer prejuízo a sua orelha.